Luta do ano no boxe se aproxima, com polêmicas

As polêmicas imagens do treino de sparring entre Conor McGregor e Paulie Malignaggi criaram muito debate pelo mundo dos esportes de combate e aumentaram o interesse na estreia do campeão peso-leve do UFC no boxe. Contudo, seu adversário no esperado evento de 26 de agosto, Floyd Mayweather Jr, não se impressionou muito. Segundo o pugilista multicampeão mundial, seu oponente irlandês, que está mais acostumado a lutar MMA, operou no limite das regras do esporte, e as quebrou.

– Tive uma chance de ver (o vídeo), e meu pensamento é que foi interessante. Muitos dos golpes foram ilegais, muitos socos na nuca, muito grappling (luta agarrada), muito wrestling, essa é minha opinião sincera. Mas tenho bastante certeza que o árbiutro vai ser justo com ambos os lados. Quero que o árbitro trate eu e o McGregor de forma justa, e tenhamos uma luta boa e sólida – afirmou Mayweather durante uma conferência por telefone com a imprensa internacional, na noite desta quinta-feira.

Quanto à polêmica sobre se McGregor aplicou um knockdown (quando o lutador manda o outro à lona com um golpe, mas ele permanece em condições de lutar), Mayweather não quis se posicionar, e em vez disso defendeu seu companheiro de esporte Paulie Malignaggi, ex-campeão mundial no peso-meio-médio e peso-meio-médio-júnior e que estava aposentado desde março.

– Alguns podem chamar de knockdown, outros não. Só conta quando é a luta pra valer. Não podemos julgar o Paulie, que estava aposentado, comentando e viajando pelo mundo, nem entrava numa academia, que entrou para treinar com um atleta jovem que está treinando todos os dias. Sinceramente, eles não deviam nem estar fazendo 12 rounds – analisou “Money” Mayweather.

Texto: Globoesporte.com